A greve dos enfermeiros está a afectar na Madeira vários serviços, com os cuidados primários, os dos centros de saúde, nos 60 a 65%, revelou Juan Carvalho, presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Madeira. No Hospital dos Marmeleiros a greve chega esta manhã aos 72% e no João de Almada aos 75%. No Hospital Dr. Nélio Mendonça não há um valor global apurado, mas há vários serviços nos 100%, apenas com os mínimos obrigatórios.

Entre os serviços mais afectados no Nélio Mendonça pela greve dos enfermeiros está a cirurgia, com 75% dos profissionais a não comparecerem ao trabalho, o que já levou ao cancelamento de várias intervenções, e as consultas externas, que também estão condicionadas e já obrigaram a vários cancelamentos. Outro serviço bastante afectado foi o banco de sangue, que está igualmente nos 100%, assim como a radiologia e a ortopedia, a funcionar no 6.º andar, que também atingiu 100%, de acordo com o sindicalista.

Já da parte do SESARAM - Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira, ainda não há dados disponíveis para avançar.

 

Fonte:dnoticias.pt